7 Práticas Sobre Desenvolvimento Da Fala Que Pais e Mães Vão Gostar de Saber

Onde Está o Emprego que Sonhei Para Meu Filho?
29/01/2018

7 Práticas Sobre Desenvolvimento Da Fala Que Pais e Mães Vão Gostar de Saber

Hoje a ideia do tema é contribuir com você sobre como estimular a fala de nossos bebezinhos lindos, a partir de seu nascimento. Não pretendemos nos estender, para que a leitura seja leve porém útil e praticável. Nem precisamos correr mesmo, porque queremos continuar com você em outras postagens. Separamos 7 itens importantes. Vamos lá?

#1 O ambiente

O ambiente em que a criança convive influencia e muito no desenvolvimento da fala, principalmente, pelos estímulos recebidos ou pela ausência deles. Por isso, tenha em mente que você precisa garantir que seus filhos pequenos, desde o nascimento, recebam esses estímulos, principalmente a partir de você e de seu cônjuge. Sem contar que essa tarefa é uma das mais deliciosas no processo inicial com nossos filhos. Olhar para as carinhas deles tão fofuchas, tão lindinhas, tão, tão, nem temos palavras para descrever o quanto tão são, é sensacional, uma sensação extraordinária mesmo.

 

#2 Os estágios

Em minhas pesquisas, percebi que existem alguns estágios de fala da criança. Por exemplo, de 0 a 3 meses é mais perceptível ao bebê o som das vogais; de 4 a 6 meses, juntamente com as vogais vem o som das consoantes, repetindo-a várias vezes como “ta ta ta”. Depois, de 6 a 9 meses começam a sussurrar alguns sons que escutam. De 10 a 12 meses começam a falar a sua própria língua, ou seja, o “bebesês” (heheh), que é o som próprio do bebê. E por fim de 12 a 18 meses já conseguem compreender palavras completas e repeti-las.

 

#3 As conversas

Por isso, é importante que você converse muito com seu filho desde o primeiro contato com ele, no nascimento. Meu marido começamos a conversar com nosso pequeno Anthony Phillip assim que soubemos que eu estava grávida. Acreditamos muito nisso e por isso, separamos um tempo para conversar e também, cantar para ele, pois essas são coisas essenciais para o desenvolvimento da fala da criança. Outra coisa muito importante, que pode ajudar muito no desenvolvimento de habilidades linguísticas iniciais de nossos pequeninos, é falar corretamente com seu filho, evitando mamadela, ou pepeta, ou coisa parecida. Fale com carinho, mas com as pronúncias corretas, assim, seu filho aprenderá uma única vez. Imagina ele aprendendo durante essa fase importante da vida várias palavras de uma maneira e depois tendo que adaptar novamente essas palavras para a maneira correta. Pelo princípio da economia, natural ao ser humano, isso faria com que ele perdesse energia e tempo para reaprender palavras.

 

#4 O choro

Quando o bebê chorar, procure responder com palavras, pois o choro é a linguagem que eles têm para se comunicar. Isso vai ajudar muito a acalmar o bebê, pois ele sentirá que foi compreendido, que está sendo apoiado, que não está sozinho e que não precisa se desesperar.

 

#5 Os livros

Embora você pense que um bebê ou uma criança pequena não goste ou não se interesse por livros, a verdade é que eles podem demonstrar mais interesse do que você imagina, por isso sempre leia para seu filho, de preferência, livros que condizem com a idade deles.

 

#6 As pronúncias

Geralmente o bebê pronuncia as primeiras palavras em até um ano e três meses de idade. Caso isso não aconteça, procure um pediatra ou um fonoaudiólogo para fazer uma análise mais profunda e suas esclarecer dúvidas, pois existem vários fatores que podem influenciar ou retardar o desenvolvimento da fala se seu bebê, e esses profissionais estão preparados para essa situação.

 

#7 A escola

É importante escolher uma escola comprometida com a família e que esteja preparada não só para cuidar mas também para ensinar com técnicas atualizadas, com profissionais preparados e que tenha know-how no estágio em que a criança se encontra. Faça questão de conhecer a proposta pedagógica da escola, conheça suas dependências, observe o número de crianças para cada educador, faça questão de conhecer o cardápio da escola, saber qual profissional que o prepara, as instalações da cozinha, entre outras coisas. Dê uma olhada também na questão da segurança, se a escola é segura, se no final das contas inspira sua confiança. Ah, é muito importante também escutar pais que já têm seus filhos matriculados na escola. Por isso, visite o site da instituição, procure por depoimentos de pais, inclusive, veja se eles possuem vídeos no site ou no Facebook, fotos de eventos e de preferência do dia a dia na escola. Observe esses itens com muita atenção e pense o tempo todo em seus filhinhos. Ah, e muito importante: é claro que precisamos estudar nosso orçamento nesta procura do melhor para nossos filhos, mas não podemos decidir por preço! Decida pelo valor que a escola apresentou a você em termos de qualidade, segurança e crescimento global de suas crianças.

 

Espero que você tenha gostado do texto. Estou amando escrever sobre o tema. Fique à vontade para comentar e enviar feedbacks para mim. A ideia é ajudar você, mamãe, você, papai, na tarefa deliciosa de criar filhos.

Um grande abraço e até mais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ligue Agora